Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

17
Fev 08
A análise da cobertura noticiosa relacionada com a demissão de Alberto João Jardim e consequente período eleitoral foi tema recorrente no *astrisco* no último ano.
Como os nossos leitores sabem, foi elaborada uma primeira análise ao período que rodeou a decisão de Jardim e ao mês que se seguiu, Março. O passo seguinte foi a apresentação dos resultados do mês de Abril e, posteriormente, estudamos a última fase da “crise” política que atingiu a Madeira, a campanha propriamente dita.
Aos leitores do *astrisco* proporcionamos uma análise específica sobre o período de campanha e os dias que se seguiram após a noite eleitoral. Esta análise foi compartimentada entre os dias 23 de Abril e 13 de Maio de 2007, precisamente uma semana depois do domingo das eleições.
Neste período de 21 dias (mais 10 dias do que a análise pós-demissão e menos 10 do que o mês de Março) foi publicado um total de 795 peças noticiosas. O Diário de Notícias da Madeira (DNM) publicou um total de 474 notícias e o Jornal da Madeira (JM) 321.
Comparativamente a outros períodos que analisamos - cujos dados podem ser consultados em anteriores artigos – este é sem dúvida um dos momentos editoriais mais profícuos. A este propósito deve-se referir que registamos como notícia para efeitos de análise todos os artigos que se referiam directamente ao momento eleitoral e que não foram confinados ao espaço específico que os meios de comunicação definiram para a acção de campanha dos partidos. Exemplos disto são as notícias relacionadas com as inaugurações e as polémicas que surgiram.
Como já foi referido, esta é uma das fases da análise que vai merecer a maior ponderação e estudo. No entanto, em jeito de proposta de discussão e de hipótese de trabalho, há um par de notas que podemos desde já partilhar:
1 – Na imensidão de artigos publicados nestes dias só detectamos 3 títulos com referência à Lei da Finanças das Regiões Autónomas. É certo que o tema deverá ter sido referido na campanha mais algumas vezes, mesmo que não tenha merecido honras de título. Contudo, não deixa de ser um indicador interessante que nos leva a considerar que será do nosso interesse analisar até que ponto a LFRA foi tema de discussão numa campanha que foi precisamente provocada pela sua promulgação.
Com um pequeno esforço de memória, depressa nos apercebemos que o tema foi desvalorizado durante a campanha, tanto pelos políticos como pela comunicação social. Muito provavelmente foi considerada matéria mediática esgotada...! Esta é uma hipótese de trabalho que queremos estudar em pormenor.
2 – Uma outra nota de realce é o recurso às aspas nos títulos. Uma medida editorial que é prática comum noutras alturas ou em particular numa fase tão sensível como um período eleitoral, em que os discursos dos partidos devem ser protegidos e difundidos sem erros? Vale a pena comparar o período imediatamente anterior à campanha com o da campanha.
3 – Para os dias de campanha, tanto o JM como o DNM, reservaram um espaço específico para as notícias sobre as acções políticas, com rubricas específicas, como por exemplo a agenda diária dos partidos.
publicado por Marco Freitas às 10:48

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO