Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

23
Jun 10

O Google deverá lançar até ao final do ano um sistema de pagamento de conteúdos que permitirá aos utilizadores com apenas um clique aceder a conteúdos pagos e aos editores, através de uma única infraestrutura para web, mobile e tablet, monetizar os seus conteúdos, noticiou a edição online do La Repubblica.

 

A plataforma, ainda em fase de testes, deverá chamar-se Newspass e, segundo o jornal italiano, o Google já estará a contactar os editores para averiguar do seu interesse em participar na experimentação desta plataforma.

 

O serviço, cujos detalhes técnicos estarão ainda a ser definidos, permitirá a compra de conteúdos como notícias, vídeo, áudio ou fotografia, estando acessível na web, nos telemóveis ou terminais como o iPad ou outros tablets, adaptando-se a qualquer forma de pagamento que o editor defina, desde micro-pagamentos ou a sistemas de assinatura.

 

Através de uma pesquisa no agregador Google News os utilizadores recebem resultados de conteúdos pagos e gratuitos. 

 

Se optar por um conteúdo pago, será feita uma cobrança através do Google Checkout.

 

O utilizador não poderá aceder ao conteúdo marcado como pago, caso não efectue um pagamento.

 

O Google irá partilhar a informação com os editores, de modo a que possam averiguar do sucesso do sistema.

 

O Google ainda não confirmou esta informação, mas relembra o blogue PaidContent.org que o sistema descrito pelo jornal italiano apresenta muitas semelhanças com a proposta apresentada pelo gigante de Mountain View à Newspaper Association of America no Outono passado.

 

Em declarações ao PaidContent, o motor de busca refere que, como têm dito noutras alturas “estão em negociações com os editores de modo a encontrar formas de trabalharem em conjunto, incluindo ajudar com tecnologia que impulsione serviços de subscrição que pensem a vir a construir.

 

O nosso objectivo, tal como com todos os produtos Google, é alcançar a maior audiência global possível”.

publicado por paradiselost às 09:50
editado por Marco Freitas em 25/01/2013 às 16:33

axa_braga.jpg
A AXA Portugal acaba de renovar o patrocínio ao Sporting Clube de Braga garantindo o estatuto de patrocinador principal do clube, adianta em comunicado a seguradora.

Com esta renovação de contrato, a AXA assegura os direitos sobre o ‘naming’ do Estádio AXA e a presença da marca nas camisolas de jogo, equipamentos e campos de treino, bem como nas salas de Conferência de Imprensa.

Segundo a seguradora, o contrato é válido para todas as competições nacionais e internacionais, jogos e torneios particulares, e insere-se na estratégia e valores da AXA Portugal ao manter, através do Desporto, uma presença forte e próxima do mercado.
 
A parceria entre a AXA Portugal e o Sporting Clube de Braga remonta a 2007, sendo pioneira no marketing desportivo em Portugal por envolver a cedência dos naming rights de um complexo desportivo – o Estádio AXA – a um patrocinador.

publicado por paradiselost às 09:46
editado por Marco Freitas em 25/01/2013 às 16:33

A agência de notícias espanhola Efe vai despedir pelo menos 23 trabalhadores, para compensar o declínio de receitas da empresa, noticiou a Associated Press.

 

De acordo com Ana Vaca de Osma, porta-voz da agência noticiosa, a decisão surge após os sindicatos terem rejeitado uma proposta de redução dos salários em 4,5% para evitar os despedimentos.

 

Segundo a sindicalista Matilde Martinez, os funcionários começaram esta terça-feira a receber as cartas de rescisão, sendo visados sobretudo os jornalistas e demais funcionários da área editorial.

 

A Efe, empresa com participação do Estado espanhol - que está muito presente na América Latina mas em Espanha tem a concorrência da Europa Press - registou em 2009 perdas de 1,6 milhões de euros, prevendo reduzir as despesas este ano.

 

Uma das medidas é o corte nos salários, que representam 70% dos encargos da empresa.

 

Em Abril, os trabalhadores da agência fizeram uma greve de dois dias, como forma de protesto pela quebra das negociações com a administração da empresa.

 

Os sindicatos ponderam agora convocar nova paralisação para contestar as demissões.

publicado por paradiselost às 09:41

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
17
18
19

20
21
22
24
25
26

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO