Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

29
Mai 09

O director de comunicação da Associação Mundial de Jornais (AMJ) disse hoje que "o futuro dos jornais impressos não é tão negro como se pinta", já que "as vendas mundiais de jornais continuam a crescer".

 

Segundo Larry Kilman, que participa no XIX Congresso da AMJ (WAN em inglês) que terminou ontem em Barcelona, este ano as vendas globais de jornais em papel aumentaram 1,3%.

 

O responsável admitiu considerar que os jornais impressos vão mesmo liderar a transição para o futuro dos meios de comunicação "que está nos grupos multimedia".

 

O responsável admitiu que este aumento deve-se à evolução nos mercados em via de desenvolvimento, já que nos países desenvolvidos, os jornais impressos perdem leitores todos os dias a favor dos jornais digitais e de outros formatos de informação.

 

O porta-voz da AMJ explicou que, neste momento, a imprensa mundial está "em fase de provas e ainda não se encontrou o modelo infalível". Kilman salientou que os leitores dos países mais desenvolvidos têm optado por experimentar jornais digitais e outros formatos que nascem com "força e criatividade". Já os jornalistas têm de se adaptar ao meio digital, estando preparados para trabalhar em qualquer plataforma informativa.

 

Para o representante da AMJ, a crise é o momento ideal para se "renovar ideias" e "adoptar estratégias" para aumentar a publicidade e tornar os jornais impressos mais apelativos.

Durante dois dias, 48 países, entre eles Portugal, participaram no congresso da AMJ, que agrupa 18 mil jornais e 73 agências de todo o mundo.

publicado por paradiselost às 18:44

28
Mai 09

 

 

O Conselho Regulador da ERC deliberou "reprovar a actuação da TVI nas situações objecto de análise na presente deliberação, por desrespeito de normas ético-legais aplicáveis à actividade jornalística". Em causa estão sete peças de três edições do Jornal Nacional de sexta da TVI, que foram analisadas pelos serviços técnicos da ERC depois de terem sido apresentadas 13 queixas na ERC sobre essas edições do serviço noticioso. Todas as queixas têm como elemento comum o facto de acusarem a TVI de violar deveres ético-legais do jornalismo, designadamente de falta de rigor e de isenção, em peças jornalísticas que apresentam o Primeiro-Ministro ou outras pessoas ligadas ao Governo e ao PS como protagonistas.

Na deliberação, o Conselho Regulador considerou "verificada, à luz da análise efectuada, a possibilidade de a TVI ter posto em causa o respeito pela presunção de inocência dos visados nas notícias (tal como resulta do artigo 14.º, n.º 2, alínea c) do Estatuto do Jornalista)". Afirma ainda o Conselho que a TVI se afastou de alguns princípios expostos no seu Estatuto Editorial, a cujo cumprimento se encontra vinculada, e onde se compromete "a observar, nomeadamente, nos seus programas de Informação, regras estritas de honestidade, de isenção, de imparcialidade, de pluralismo, de objectividade e de rigor".

Assim, o Conselho Regulador da ERC decidiu "instar a TVI a cumprir de forma mais rigorosa o dever de rigor e isenção jornalísticas, aqui se incluindo, nomeadamente, o dever de demarcar "claramente os factos da opinião" (artigo 14.º, n.º 1, alínea a) do Estatuto do Jornalista)".

O Conselho Regulador não deixa de "reafirmar, sem prejuízo do antes exposto, o papel desempenhado pelos órgãos de informação nas sociedades democráticas e abertas como instâncias de escrutínio dos vários poderes, designadamente políticos, sociais e económicos".

 

Ver deliberação em : http://www.erc.pt
 

publicado por paradiselost às 17:17

27
Mai 09

 

 

O Departamento de Ciências da Comunicação (DCC) da Universidade do Minho irá realizar, no dia 5 de Junho, uma Jornada subordinada ao tema “Estudos de Comunicação: Trinta anos de ensino e de investigação” para assinalar a reforma do Professor Aníbal Alves, fundador do DCC e primeiro Presidente da SOPCOM. A Jornada terá lugar no Museu Nogueira da Silva, em Braga, e a entrada é livre.

 

Co-autor

publicado por paradiselost às 18:14

26
Mai 09

O debate entre os media tradicionais e os novos media e os instrumentos que os sustentam tem sido interessante, animado e, em alguns casos, demasiado apaixonado para permitir as leituras mais adequadas à realidade, designadamente por parte daqueles que defendem acerrimamente os media tradicionais, os modelos que coabitam há muito, mesmo com a constante perda de resultados. De todo o mundo chegam notas deste debate e da falência dos modelos tradicionais.

 

VEJA AQUI MAIS UM EXEMPLO

http://www.guardian.co.uk/media/2009/may/26/paul-raymond-publications-loss-internet-competition

 

publicado por Marco Freitas às 15:08

Veja aqui o telejornal de segunda-feira da RTP-Madeira e os comentários semanais de Miguel T. Cunha e Marco Freitas.

 

http://ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=15790&idpod=25694&formato=wmv&pag=recentes&escolha=

 

publicado por Marco Freitas às 15:04

21
Mai 09

"... Os media são um facto da vida. Não podem ser controlados. São, no entanto, susceptíveis de serem geridos. Em vez de ignorarmos os jornalistas, devemos prepara-nos para lidar com eles directamente. Isso irá minimizar os dados." John A. Barnes, 2007, 110

 

 

Muito poucos conseguem discordar desta afirmação de Barnes, particularmente aquelas organizações ou entidades que devido ao seu objecto de actividade têm de lidar constantemente com o interesse dos jornalistas.

 

Mas até que ponto é que esta afirmação, publicada em 2007, ainda é na prática actual?

Não há dúvida de que são um facto da vida - e vão continuar a sê-lo nas próximas décadas - mas já não são o único facto da vida no que à comunicação e informação diz respeito.

 

Esta semana vi e ouvi algumas notícias que tendencialmente reprovavão a existência dos blogues e a sua influência nos media, notas que confirmam que os jornalistas já não estão sozinhos na produção de informação e, quiçá, de notícias.

 

Mas, para além dos blogues, temos as redes sociais, os chats, os motores de pesquisa, os sms e todo o que dia após dia vai aparecer para participar neste mundo interligado e de livre escolha pura. Eu consumo a informação e as notícias que quiser... É esta a nova ordem no mundo dos media. Alguém tem dúvidas?

 

mpf - astrisco

 

publicado por Marco Freitas às 12:18

20
Mai 09

O debate sobre a possibilidade dos meios de comunicação social poderem ter publicidade ou serem apoiados por outros meios está na ordem do dia. O Governo francês optou por um plano faseado em que encerra em definitivo os apois em 2011 e o Governo espanhol foi mais radical. A TVE ficará sem publicidade e será financiada com 3% das receitas das televisões privadas e uma taxa de 0,9% sobre as operadoras de telecomunicações. O Governo financiará 45% daTVE, sendo que 20% das receitas chegam da taxa sobre o espectro radioeléctrico.

 

Esta problemática é mais uma achega para debate que se está a desenvolver na Madeira sobre o Jornal da Madeira.

publicado por Marco Freitas às 14:33

 

 

O Presidente da República voltou a devolver à AR o articulado da Lei do pluralismo e da não concentração de meios.. LEIA MAIS AQUI

http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=Cavaco-trava-lei-do-pluralismo-na-comunicacao-social.rtp&article=220972&visual=3&layout=10&tm=9

 

 

publicado por Marco Freitas às 14:10

19
Mai 09

 

A visita do Primeiro - Ministro de Portugal à Madeira tem suscitado os mais diversos comentários... Na RTP-Madeira, nesta segunda, também foi motivo de conversa...

 

VEJA AQUI UM DOS COMENTÁRIO MAIS ANIMADOS DE SEMPRE...

http://ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=15790&idpod=25430&formato=wmv&pag=recentes&escolha=

 

publicado por Marco Freitas às 12:02

14
Mai 09

 

 

VEJA AQUI: as dívidas das Câmaras, o fecho do Savoy e o fim da segunda linha do Armas...

 

 

 

publicado por Marco Freitas às 11:51

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
22
23

24
25
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Contador de Visitas
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO