Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

24
Nov 08
A 25 de Novembro, Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, a Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) vai publicar um manual de reportagem sobre o tema e organizar uma mesa-redonda sobre o papel dos média no combate a esta tragédia.

Afirmando que os média devem dar um relato realista, justo e rigoroso da questão, a FIJ sublinha que noticiar um tema tão sensível exige profissionalismo, humanismo e respeito e que não seguir estes princípios pode provocar traumas e prejudicar o impacto a longo prazo da experiência nas vítimas.

O debate terá lugar entre as 10 e as 12 horas na Jays Room do Residence Palace, em Bruxelas, contando com as presenças de dirigentes sindicais, funcionários das Nações Unidas e de organizações não-governamentais dedicadas ao assunto, bem como de especialistas no tema a nível europeu
publicado por Marco Freitas às 15:11

1-718-1.jpg

Cerca de 81% dos anunciantes europeus afirmam que aumentaram os seus orçamentos em publicidade online em 2008, revelando ainda que os meios mais atingidos com este investimento foram imprensa, televisão e marketing directo.

Segundo um estudo da European Interactive Advertising Association (EIAA), citado pelo Brand Republic, 40% dos entrevistados disse que o aumento dos investimentos online foi feito à custa de cortes na publicidade em imprensa, enquanto 39% diz que reduziu o seu budget de televisão e 32% de marketing directo.

Ainda segundo o estudo, 38% dos anunciantes acredita que os investimentos online são essenciais, contra 17% em 2006.

"Esta pesquisa demonstra que embora outros meios estejam a sofrer com o abrandamento dos investimentos, o meio online continua a ganhar proporção nos orçamentos publicitários, à medida que as marcas reconhecem o seu impacto, valor e potencial de retorno", revelou o director executivo da EIAA, Alison Fennah.
publicado por Marco Freitas às 15:05

O aumento das ameaças e da violência de cartéis de narcotráfico contra jornalistas mexicanos tem obrigado alguns destes profissionais dos média a fugir do país, procurando exílio nos EUA ou no Canadá.

Segundo a Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), a violência atingiu “níveis inimagináveis”, inclusivamente a nível simbólico, pois a 6 de Novembro criminosos deixaram a cabeça de uma vítima de rapto na Praça do Jornalista, em Ciudad Juárez, localidade que tem sido palco de intimidações e actos violentos contra a classe. O corpo decapitado ficou pendurado numa ponte.

A situação é também condenada pelo Comité para a Protecção dos Jornalistas (CPJ) e pela Repórteres Sem Fronteiras (RSF), tendo esta última organização instado a comunidade internacional a tomar as devidas medidas humanitárias para ajudar os jornalistas que busquem asilo, dando conta de seis casos distintos.

Jorge Luis Aguirre, editor do jornal online “La Polaka”, foi ameaçado de morte por telemóvel durante o funeral de um colega, tendo decidido emigrar com a família para os Estados Unidos, país também escolhido por Alejandro Junco de la Vega, editor-executivo do “Reforma”, que anunciou publicamente a entrega de um pedido de asilo por motivos de segurança.

Luis Horacio Najera, também do “Reforma”, está encravado no Canadá há um mês, sem perspectiva de ter a sua situação resolvida, enquanto Misael Habana, da Televisa, desistiu do pedido de asilo canadiano quando se apercebeu que o processo ia demorar muito tempo.

O mesmo aconteceu com Claudio Tiznado, repórter do “Géneros”, que solicitou asilo aos EUA em Maio de 2007 e regressou ao seu país poucos meses depois.

Para a RSF, o caso mais “chocante e incompreensível” é o de Emilio Gutiérrez Soto, detido em El Paso desde Junho, após ter tentado entrar ilegalmente nos Estados Unidos com o filho de 15 anos, que entretanto já foi libertado e está entregue ao cuidado de familiares naquela cidade fronteiriça norte-americana.

O repórter do “El Diario”, uma publicação do estado de Chihuahua, tomou a decisão de cruzar a fronteira na sequência de ameaças de morte alegadamente provenientes de membros das forças armadas mexicanas.

Além de Emilio Gutiérrez Soto, há dois outros jornalistas mexicanos detidos por motivos desconhecidos: Jesús Lemus Barajas, editor do diário regional “El Tiempo” detido desde 7 de Maio por alegado tráfico de droga, assunto que estava a investigar; e Roberto Tepepexteco Hipólito, do diário “El Debate de los Calentanos”, detido a 6 de Setembro na sequência da cobertura de confrontos entre narcotraficantes e agentes federais.

A violência dos cartéis de droga mexicanos tem-se vindo a intensificar depois da ofensiva contra o narcotráfico lançada pelas autoridades federais em 2006, na sequência da tomada de posse do presidente Felipe Caldéron. Esta guerra não declarada já provocou mais de quatro mil mortos só desde o início deste ano.
publicado por Marco Freitas às 10:04

21
Nov 08
1-535-1.jpg

Os concursos para a Televisão Digital Terrestre (TDT) já iniciaram. De acordo com a lei da televisão vão decorrer dois concursos públicos: um referente aos canais pagos e outro aos de sinal aberto.

O primeiro vai atribuir duas licenças: uma de telecomunicações e outra de conteúdos.

Os concorrentes têm cinco multiplexers à escolha: dois de âmbito nacional e três de âmbito regional, o que neste caso corresponde a um mínimo de 30 e um máximo de 50 canais no total. Destes entre 12 e 20 serão de âmbito nacional.

O segundo é lançado pela Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom). Este é dirigido a empresas que queiram gerir a plataforma dos canais não pagos.

Até agora já se mostraram interessados neste concurso a Media Capital, a Portugal Telecom, a PT Multimédia e a Visabeira.

Os portadores da licença para canais pagos vão ter de cobrir 75% da população em três anos e meio. Já os portadores de licença para canais gratuitos vão ter de cobrir 99% da população em três anos.

No entanto, estes últimos poderão recorrer a outros meios como o satélite, por exemplo, para 14% da população.

As regras foram publicadas no "Diário da República", após a portaria ter sido assinada pelos ministros dos Assuntos Parlamentares e das Obras Públicas.

Quem estiver interessado tem um prazo de 40 dias para entregar as propostas, sendo que o prazo termina a 22 de Abril.

Quanto ao quinto canal gratuito anunciado, o Governo tem um prazo de 180 dias para lançar o concurso.
publicado por Marco Freitas às 18:09

Segundo o estudo Media Content Survey 2008, da Accenture, o mercado tem ganho um peso crescente junto das empresas, e estas acreditam nas mais valias que dele pode advir.

Os meios mais bem cotados junto dos inquiridos são a distribuição multi-plataforma, os vídeos de curta duração, os social media e conteúdos gerados pelo utilizador, e a publicidade digital.

Para 66% dos inquiridos, esta será uma das razões de crescimento do sector, sendo que o conteúdos que irão gerar maior crescimento serão as curtas-metragens de vídeo (38%), a imprensa on-line (23%) e os jogos de vídeo (18%).

Já no que se refere aos modelos de negócio, 56% dos inquiridos afirma estar envolvido com os social media e conteúdos gerados pelo utilizador. O modelo de negócio alicerçado em publicidade será, na opinião das empresas, o modelo número um dos próximos cinco anos.

No que se refere à relação entre publicidade tradicional e digital, 52% dos inquiridos acredita que, num espaço de cinco anos, a primeira será ultrapassada pela digital.

Também no mesmo espaço de tempo, 62% acreditam que os conteúdos serão suportados por uma grande variedade de veículos de publicidade digital.
publicado por Marco Freitas às 12:41

noticias.jpg

Los domingos pueden ser diferentes. Pues sí, porque a veces corren el peligro de llegar a ser hasta rutinarios. Eso es lo que han debido pensar en el Centro Comercial Maremagnum de Barcelona.

Me da cuenta de la noticia Gemma Martínez, la responsable de Comunicación de la empresa. Me gusta la idea porque es participativa, tanto por el blog, como por la referencia en la web.

Se trata básicamente de un concurso de vídeos en el que la gente expone qué hacer un domingo cualquiera para disfrutarlo. Sencillo y llamando a la participación. Es lo suyo.

Por otro lado, Juan Manuel Domínguez, compañero en Canal Sur, ha abierto su blog. Se llama ‘Cajón de sastre’. Y en él habla de las cosas que le ocupan y le gustan: el Periodismo, la radio, la televisión, deportes, ONGs... La confluencia de estos temas, hacen del blog de Juanma un lugar hecho a su medida, para sentirse cómodo y dar cuenta de aquellas cosas que le interesan.
publicado por Marco Freitas às 09:47

20
Nov 08
<img alt="3487CA7DHE1UCAS7EF2XCA1HVIWCCAJEY7R3CAP8X1ZFCA0UH8W4CA0P18YNCALR3QN8CADXLL23CA186OFJCA8YEIDKCA1CO0NZCA75CVPFCARQV0MCCAHK8Z0BCAPVEW73CA8A38L0CAPSZRJJ.jpg" src="http://astriscocomunicar.blogs.sapo.pt/arquivo/3487CA7DHE1UCAS7EF2XCA1HVIWCCAJEY7R3CAP8X1ZFCA0UH8W4CA0P18YNCALR3QN8CADXLL23CA186OFJCA8YEIDKCA1CO0NZCA75CVPFCARQV0MCCAHK8Z0BCAPVEW73CA8A38L0CAPSZRJJ.jpg" width="124" A revista BiT estreou um canal no Youtube onde vai divulgar vídeos com previews de testes a novos produtos, tutorais elaborados por elementos da redacção, testar mitos que envolvam tecnologias e divulgar alguns vídeos de passatempos publicados na revista. O título de informática espera uma adesão dos leitores e curiosos ao canal, tal como aconteceu com o site, que, actualmente, conta com cerca de 50 mil visitantes.
publicado por Marco Freitas às 17:29

1-697-1.jpg

O Financial Times e o The Times são os mais recentes jornais a aderir ao Kindle, um dispositivo portátil da Amazon, que permite adquirir uma lista de jornais, revistas, blogs e livros em formato de e-paper.

Segundo avança hoje o Jornal de Negócios, os dois títulos estarão acessíveis através de assinaturas mensais de 9,99 e 14,99 dólares americanos.

É de realçar que o Kindle, de origem americana, não está ainda acessível no mercado britânico.

As duas publicações juntam-se, assim, entre outras, aos jornais americanos The New York Times, Wall Street Journal, e Washington Post, e aos estrangeiros Le Monde, Frankfurter Allgemeine, e The Irish Times.

Lançado em Novembro de 2007, o Kindle pesa aproximadamente 292 g e oferece vantagens como a possibilidade de fazer anotações, pesquisas e recorrer a um dicionário.
publicado por Marco Freitas às 17:25

nujlogo_burgundy.gif

As equipas dos jornais britânicos “Independent” e “Independent on Sunday” vão sofrer um corte de 90 postos de trabalho, a maioria dos quais na parte editorial, anunciou a empresa na manhã de 18 de Novembro.

Classificando o anúncio como “um grande choque”, o Sindicato Nacional de Jornalistas britânico (NUJ) marcou uma reunião com a empresa para dia 20, frisando que esta notícia não facilita eventuais negociações sobre uma reestruturação dos títulos, dadas as incertezas que levanta sobre o seu futuro.

“Precisamos de ter garantias claras de que não haverá despedimentos compulsivos. Também vamos analisar os planos da administração para assegurar a saúde e segurança da equipa que permanecer no jornal.

Se já hoje há queixas sobre o excesso de trabalho, tentar produzir jornais de qualidade com três quartos do staff aumentará o stress relacionado com o trabalho”, afirmou o sindicato, frisando que irá relembrar à empresa as suas responsabilidades na protecção dos trabalhadores
publicado por Marco Freitas às 17:19

FG5VCAQXUWIICAFUNCQMCA5X7SKBCA9NI77LCAHJFV2QCAKJR94ZCA94650XCALPMXCHCAZ7SUDDCAXQ1816CAO97IS3CAS8H5OMCADDB0VLCADN3LMYCAFD85D4CA6DT8HICA9RDYTICAY6E4E3.jpg

O Semanário Económico chega amanhã às bancas pela última vez no formato a que os leitores se habituaram nos últimos vinte anos, passando agora a ser publicado aos sábados, disse hoje à Lusa do director da publicação.

«É uma refundação que tenta valorizar a marca mais antiga dos jornais de economia em Portugal», que agora passa a ser impresso em papel cor de salmão, adiantou António Costa.

O «novo» Semanário Económico «deixa de ser um instrumento de trabalho puro», mas os leitores da publicação não vão ficar «órfãos de informação à sexta-feira», uma vez que contarão com o Diário Económico, acrescentou o director do jornal.

«Muito do que o Semanário faz à sexta-feira passará a ser feito no Diário, que ganha assim uma série de secções e produtos», explicou.

Após a reformulação, o Semanário «não será apenas um diário de economia ao sábado».

«Vai ser um jornal coerente com o Diário Económico, terá notícias de sexta-feira mas será um jornal muito virado para a análise e reflexão, sobre o que foi actualidade da semana que passou e o que será a semana seguinte», referiu António Costa.

A publicação dará «uma visão económica do país e do mundo», tornando-se um «jornal de economia com cadernos generalistas», que «não vai concorrer com os semanários Expresso e Sol».

«Vamos ocupar um espaço no mercado que não está ocupado», afirmou.

O jornal terá dois cadernos, um principal, «muito próximo do Diário Económico», e o 'Outlook', «de economia e mundo, muito virado para as tendências e com um 'best of' de cultura e lazer».

O suplemento Fora de Série passa a ser distribuído também aos sábados com o Semanário Económico, mas agora quinzenalmente.

Actualmente o Semanário Económico vende cerca de nove mil exemplares, sendo que cinco mil são vendidos em banca e quatro mil por assinatura.

No final de Setembro os jornalistas do Semanário Económico passaram para o mesmo espaço físico do Diário, com uma direcção e estrutura de edição únicas, que foi definido por António Costa como «o primeiro passo para pôr fim à concorrência entre os dois títulos».

António Costa assumiu as funções de director dos títulos da Económica em Agosto deste ano.
publicado por Marco Freitas às 16:19

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
14
15

16
22

23
25
29



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO