Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

20
Nov 08
FG5VCAQXUWIICAFUNCQMCA5X7SKBCA9NI77LCAHJFV2QCAKJR94ZCA94650XCALPMXCHCAZ7SUDDCAXQ1816CAO97IS3CAS8H5OMCADDB0VLCADN3LMYCAFD85D4CA6DT8HICA9RDYTICAY6E4E3.jpg

O Semanário Económico chega amanhã às bancas pela última vez no formato a que os leitores se habituaram nos últimos vinte anos, passando agora a ser publicado aos sábados, disse hoje à Lusa do director da publicação.

«É uma refundação que tenta valorizar a marca mais antiga dos jornais de economia em Portugal», que agora passa a ser impresso em papel cor de salmão, adiantou António Costa.

O «novo» Semanário Económico «deixa de ser um instrumento de trabalho puro», mas os leitores da publicação não vão ficar «órfãos de informação à sexta-feira», uma vez que contarão com o Diário Económico, acrescentou o director do jornal.

«Muito do que o Semanário faz à sexta-feira passará a ser feito no Diário, que ganha assim uma série de secções e produtos», explicou.

Após a reformulação, o Semanário «não será apenas um diário de economia ao sábado».

«Vai ser um jornal coerente com o Diário Económico, terá notícias de sexta-feira mas será um jornal muito virado para a análise e reflexão, sobre o que foi actualidade da semana que passou e o que será a semana seguinte», referiu António Costa.

A publicação dará «uma visão económica do país e do mundo», tornando-se um «jornal de economia com cadernos generalistas», que «não vai concorrer com os semanários Expresso e Sol».

«Vamos ocupar um espaço no mercado que não está ocupado», afirmou.

O jornal terá dois cadernos, um principal, «muito próximo do Diário Económico», e o 'Outlook', «de economia e mundo, muito virado para as tendências e com um 'best of' de cultura e lazer».

O suplemento Fora de Série passa a ser distribuído também aos sábados com o Semanário Económico, mas agora quinzenalmente.

Actualmente o Semanário Económico vende cerca de nove mil exemplares, sendo que cinco mil são vendidos em banca e quatro mil por assinatura.

No final de Setembro os jornalistas do Semanário Económico passaram para o mesmo espaço físico do Diário, com uma direcção e estrutura de edição únicas, que foi definido por António Costa como «o primeiro passo para pôr fim à concorrência entre os dois títulos».

António Costa assumiu as funções de director dos títulos da Económica em Agosto deste ano.
publicado por Marco Freitas às 16:19

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
14
15

16
22

23
25
29



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO