Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

12
Dez 11

Artigo publicado no Diário de Notícias da Madeira a 2-12-2011

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje, 2 de Dezembro, posso afirmar convicto que 2011 foi o ano de todas as indecisões e confusões. Tivemos eleições para todos os gostos e politiquice desmedida, com o correspondente suporte mediático. Chumbaram a política dos PEC’s para abrir portas à Troika e saltaram à vista as dívidas: a pública e das PPP's, das empresas, das famílias e da Madeira. As insolvências subiram em flecha.

 

À conta disto, o léxico público e mediático mudou, uma mudança colossal, a par com a austeridade monocórdica e com o fim de um paradigma de desenvolvimento mesmo sem a definição clara de um novo...

 

“Esquizofrenia" foi a palavra escolhida pelo último boletim de Estudos Económicos e Financeiros do BPI para definir o actual estado de coisas. Qualificação simpática se considerarmos a incongruência de um País que diz querer estar nos mercados internacionais mas que fere fortemente os seus mecanismos de atracção de investimento e de ajuda à exportação. A indecisão reinante reflectiu-se ainda na indefinição de muitas economias ditas maduras, na confirmação do progresso mundial a duas velocidades e na gestão política da crise por parte das superpotências. Por razões diferentes, foi o ano da queda de governos: da Grécia, de Portugal, da Itália e de Espanha.

 

Infelizmente, o mundo da comunicação social não passou ao lado da turbulência. Foram muitos os casos regionais, nacionais e internacionais, cujo cúmulo foram os escândalos do grupo de Rupert Murdoch.

 

A tendência mediática para exacerbar os acontecimentos e desvalorizar a informação equilibrada, o inebriamento dos actores políticos, económicos e sociais pelo enredo novelístico da informação, alavancado pelas redes sociais, faz de 2011 o ano da superficialidade, das palavras sem actos, das promessas sem resultados.

 

   Marco Paulo Freitas

publicado por Marco Freitas às 17:12

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO