Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

28
Out 09

Cem mil pessoas de todo o Mundo foram convidadas a testar o novo programa.

 

Quatro décadas após o envio da primeira mensagem electrónica, o Google Wave, geralmente designado como o e-mail do futuro, é, segundo uma responsável do projecto, "muito mais" do que um sistema de correio electrónico.

 

Kasia Chmielinski explicou, à Lusa, que "o Google Wave é um produto, uma plataforma e um protocolo", combinando "documentos e conversação" e permitindo que "as pessoas comuniquem e trabalhem de forma colaborativa com 'richly formatted text' [formatação de texto avançada], fotografias, vídeos, mapas e muito mais".

 

"No Google Wave podemos criar uma onda (wave) e adicionar-lhe pessoas.

 

Todos os utilizadores dessa onda poderão usar o 'richly formatted text', fotografias, 'gadgets', entre outras opções provenientes de fontes da Internet.

 

Poderão ainda inserir comentários ou editar directamente a onda", esclareceu a responsável.

 

Quem aderir ao Google Wave vai poder visualizar no ecrã do computador, de forma quase instantânea, tudo o que as pessoas convidadas estão a escrever na onda.

 

Sublinhando que "o Google Wave está preparado para trocas de informação rápidas" e para trocas de conteúdos "de forma consistente",

 

Kasia Chmielinski indicou ainda que os utilizadores poderão "retroceder na onda e verificar como é que esta foi evoluindo no tempo" ou colocá-la num blog ou website "em que o seu conteúdo é actualizado automaticamente à medida que a onda vai sofrendo alterações".

 

Questionada sobre qual o objectivo de agregar tantos serviços numa única plataforma, a responsável do projecto garantiu que o Wave é o mais recente investimento de um trabalho progressivo que já deu outros frutos - caso do Gmail, Google Docs, Google Talk ou Google Voice -, e não visa abafar ou extinguir outras ferramentas digitais.

 

"A tendência dos utilizadores não é para substituir os formatos de comunicação existentes mas para os complementar. Os blogs não substituíram as páginas de Internet, tal como as mensagens instantâneas não substituíram o e-mail", assinalou Kasia Chmielinski.

 

Ainda segundo a responsável, o facto de o Google Wave disponibilizar tantos serviços não obriga ao usufruto de todos, dado ser possível "utilizar a plataforma de um modo simples (apenas para conversar, por exemplo) ou mais complexa (partilha de documentos com vídeo, mapas, exportação da onda para páginas externas, etc)".

 

O Google Wave, idealizado pelos irmãos dinamarqueses Jens e Lars Rasmussen, mentores do Google Maps, foi apresentado a um grupo de programadores na conferência Google I/O, realizada a 28 de Maio, nos Estados Unidos,  e, no início deste mês, 100 mil pessoas em todo o mundo obtiveram convites para testar a novidade.

 

"Convidámos diversos utilizadores a experimentar e a criar aplicações para a plataforma.

 

Neste momento, o Google Wave não é um produto acabado e esperamos que utilizadores e programadores possam ajudar-nos a criar uma plataforma melhor e mais desenvolvida", declarou Kasia Chmielinski.

 

A equipa está agora a trabalhar para alargar a disponibilização do Google Wave a nível global, acrescentar-lhe novas funcionalidades - ainda não disponíveis na actual versão - e incluir novos idiomas no início de 2010.

 

Só então poderão aderir livremente ao Google Wave todos os que estiverem na mesma onda.

publicado por paradiselost às 12:29

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11

24

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO