Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

25
Jan 13

 

Muito haverá ainda por se dizer sobre este processo da RTP. Uma das perguntas que ainda continuam por serem devidamente respondidas - cuja resposta ajudará a definir o papel da RTP - é porque o Estado - que somos nós - deverá ficar sem meios oficiais de comunicar? Os canais de comunicação públicos deverão ser a voz do povo português, pelo acesso que lhe deve ser facilitado... Será uma comunicação social totalmente privada que vai garantir a defesa do bem público? 

 

 

Eis a selecção de alguns títulos sobre a RTP

 

RTP

Relvas não assume derrota e promete reestruturação da RTP

 

Diário de Notícias da Madeira

Privatização da RTP foi adiada

 

Diário Económico

 

Administração convida trabalhadores a participar na reestruturação da empresa

publicado por Marco Freitas às 10:36

24
Jan 13

A ler no SEMANÁRIO BRAGA

 

A Falácia da Utopia

 

Nos últimos dias temos assistido a um corridinho de notícias na nossa bem-amada democracia. Mas vamos deter-nos na reforma do nosso Estado. O actual governo de coligação resolveu, e bem, iniciar a reforma do Estado.

 

... Os cidadãos portugueses, já brutalmente carregados de impostos e de sobretaxas sobre impostos, ficaram assim mais uma vez à margem da construção do futuro Estado Social que a todos interessa. Mas como já estamos habituados a este modus operandi do actual governo da coligação, só nos resta ir ao wikipédia e tentar perceber o que significa “Chatham House Rule”. A partir daqui, o cidadão comum, aquele que só serve para pagar impostos e ser ignorado das discussões do seu próprio futuro, fica a perceber a subtileza deste governo na forma de censurar e colocar a população portuguesa à margem de todo este processo. As cabeças pensantes da nossa democracia acham-se donas da verdade, mas de cada vez que tomam decisões lançam o pânico sobre quem trabalha e baralham cada vez mais as pessoas. Chegam tarde às boas decisões, não resolvem problemas às populações e apenas adiam as verdadeiras soluções. O distanciamento e o autismo que a coligação demonstra não augura nada de bom. A Utopia que queria construir começa a ruir pela base, porque não tem em consideração essa mesma base da sociedade. Podemos concluir que sociedade a construir não passa de uma falácia.

 

publicado por Marco Freitas às 16:14

 

 

 

O El País publicou uma foto falsa de Hugo Chávez entubado. Retirou a edição das bancas e retratou-se.

 

Há menos de uma semana comentava que uma das razões para o mau momento económico da jornalismo português era, entre outras coisas, alguma perda de credibilidade dos jornais e da informação produzida.

 

Ora, este caso infeliz vem comprovar a necessidade de se rever a forma de fazer jornalismo. É que, quando um jornal com a dimensão e responsabilidade do El País comete uma falha desta natureza fica muito dito a avanço que o mau jornalismo leva sobre o bom jornalismo.

 

Estou a referir-me a este escândalo – porque é a noticia do dia – mas também para sublinhar que o problema, infelizmente, não é só nacional. Muitos casos internacionais marcaram negativamente o jornalismo, contribuindo também para a má imagem cá dentro. É porque o jornalismo não tem fronteiras.

 

Sobre o caso em si há muitas perguntas que se podem fazer e muitas outras que não terão resposta. Qual a necessidade informativa de ver Chávez entubado? Que medidas foram tomadas para confirmar veracidade da foto, dada a sensibilidade do tema? Até que ponto é que o preço pago pela informação tem gerado oportunidades de fraude noticiosa? É este o jornalismo que se adivinha para o futuro? A leviandade editorial, a opção sensacionalista irá compensar os custos de imagem e até de audiências que o El País terá?

 

Não confundamos a árvore com a floresta. Mas que esta é uma árvore muito grande e influente na floresta é... Cria confusão. Não cria??!

 

Link para notícia

 

http://expresso.sapo.pt/foto-falsa-de-chavez-no-el-pais=f781825

 

http://internacional.elpais.com/internacional/2013/01/08/actualidad/1357674339_444745.html

publicado por Marco Freitas às 14:12

22
Jan 13

As marcas ao microfone da rádio

Hoje, a Meios e Publicidade aborda um tema super interessante: a forma como as marcas se apresentam e se valorizam através da Rádio. Um trabalho que recorda e sublinha a vivacidade da Rádio, apesar de muitos já terem vaticinado, vezes sem conta, o fim deste meio de comunicação social. 

 

A ler. 

 

publicado por Marco Freitas às 14:29

 

 

 

As eleições autárquicas que vão ter lugar no último trimestre do corrente ano vão trazer novos ventos à política local. Estes novos ventos dizem respeito à nova reorganização administrativa autárquica da responsabilidade do governo de coligação. No actual momento que o nosso país atravessa, não podemos ficar indiferentes ao desenrolar dos acontecimentos, temos a obrigação de exercer o nosso dever cívico e escolher os sucessores dos actuais governantes. Alguns vão poder recandidatar-se, mas uma grande maioria vai ter de abandonar a cadeira do poder, pelo menos durante um mandato. Depois podem até regressar. Contudo, as mudanças que se avizinham não se podem ficar pela forma. A grande mudança tem de acontecer ao nível do conteúdo, quer das políticas aplicadas, que da responsabilização dos agentes políticos. Alguns paradigmas já não fazem sentido, a população anda mais e melhor informada para fazer o juízo final e castigar nas urnas os maus executores dos dinheiros públicos.

As políticas de proximidade e de encontro às necessidades reais das populações não podem passar ao lado das agendas dos candidatos autárquicos. A grande proximidade existente entre eleitores e eleitos a esta escala responsabiliza ainda mais os futuros governantes. O distanciamento e o desprezo do poder central em relação à sociedade portuguesa é um mal a evitar nestas próximas eleições. A democracia deliberativa e a tomada conjunta de decisões com um maior envolvimento das pessoas constituem a chave dos enormes desafios que se avizinham, não só a nível nacional, mas também ao nível autárquico. Estejamos à altura dos desafios.

 

 

Jorge Paraíso

publicado por Marco Freitas às 10:07

18
Jan 13

 

Como habitualmente estou a preparar um balanço sobre o que aconteceu no mundo da comunicação social ao longo de 2012. Uma análise basicamente referencial para nos ajudar a olhar para a realidade do sector com os pés bem assentes na terra. 

 

Em breve espero partilhar este balanço. 

 

publicado por Marco Freitas às 10:56

 

Carlos Magno colocou o dedo na ferida... De forma muito profunda. As suas declarações têm tanto de inesperadas como de arriscadas. Mas foram certeiras. O que falta são soluções e respostas. 

 

A ver vamos o que vai acontecer...

 

Corremos o risco de não ter jornais impressos dentro de alguns meses”, avisa presidente da ERC

Público, 17 de Janeiro de 2013

publicado por Marco Freitas às 10:51

Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
23
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Contador de Visitas
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO