Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

28
Jun 10

publicidade_online_up_p.jpg
O GroupM acaba de apresentar o seu relatório ‘This Year, Next Year’, onde prevê uma subida do investimento em Media de 3,5 % em 2010, sendo que para 2011 esse crescimento deverá chegar aos 4,5%.

De acordo com os dados do GroupM, publicados no BrandRepublic, este ano o investimento global em Media deverá rondar os 451 mil milhões de dólares (mais de 366 mil milhões de euros), enquanto que em 2011 esse valor atingirá os 471 mil milhões de dólares (mais de 382 mil milhões de euros).

Este ano, na Europa Ocidental, o investimento em Media deverá chegará aos 82 mil milhões de euros (crescendo 2,1%).

 

Já na Europa Central e Leste deverá atingir os 14 mil milhões de euros (uma subida de 6,5%).

 

A região Ásia-Pacífico também deverá registar crescimento (8,2%), devendo chegar aos 106 mil milhões de euros, enquanto que nos EUA o Group M prevê uma quebra de 1,3% no investimento em Media fixando-se nos 117 mil milhões de euros (em 2009 tinha registado 119 mil milhões, menos 7% que em 2008).

publicado por paradiselost às 10:00
editado por Marco Freitas em 25/01/2013 às 16:27

27
Jun 10

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social apresenta, no próximo dia 30 de Junho, no Auditório 3 da Fundação Calouste Gulbenkian, um estudo, editado em livro, sobre a Imprensa local e regional em Portugal, que conta com a presença de responsáveis de publicações de todo o País, para além de profissionais dos média e entidades ligadas ao sector.

O estudo é o primeiro a realizar uma abordagem transversal deste sector da imprensa, abrangendo as suas dimensões mais relevantes, entre as quais se destaca a caracterização geral do sector; um "diário de campo" elaborado com base em testemunhos de responsáveis de jornais locais e regionais; um enquadramento jurídico do sector; uma análise económico-financeira; uma análise dos públicos da imprensa local e regional; os resultados de um inquérito às publicações do sector; uma análise morfológica e de conteúdo de publicações locais e regionais e um levantamento das deliberações e decisões da ERC sobre este sector no ano de 2009.

O painel de encerramento da Conferência é dedicado à apresentação do projecto Transparência da propriedade dos meios de comunicação social e conta com a presença do ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão e do Presidente da Comissão Parlamentar de Ética, Sociedade e Cultura, da Assembleia da República, Marques Guedes.

O Programa da Conferência de apresentação do estudo sobre a Imprensa local e regional pode ser consultado aqui. A Conferência terá lugar na Fundação Calouste Gulbenkian e a entrada será livre, estando apenas sujeita a inscrição prévia.

publicado por paradiselost às 16:16
editado por Marco Freitas em 25/01/2013 às 16:32

23
Jun 10

O Google deverá lançar até ao final do ano um sistema de pagamento de conteúdos que permitirá aos utilizadores com apenas um clique aceder a conteúdos pagos e aos editores, através de uma única infraestrutura para web, mobile e tablet, monetizar os seus conteúdos, noticiou a edição online do La Repubblica.

 

A plataforma, ainda em fase de testes, deverá chamar-se Newspass e, segundo o jornal italiano, o Google já estará a contactar os editores para averiguar do seu interesse em participar na experimentação desta plataforma.

 

O serviço, cujos detalhes técnicos estarão ainda a ser definidos, permitirá a compra de conteúdos como notícias, vídeo, áudio ou fotografia, estando acessível na web, nos telemóveis ou terminais como o iPad ou outros tablets, adaptando-se a qualquer forma de pagamento que o editor defina, desde micro-pagamentos ou a sistemas de assinatura.

 

Através de uma pesquisa no agregador Google News os utilizadores recebem resultados de conteúdos pagos e gratuitos. 

 

Se optar por um conteúdo pago, será feita uma cobrança através do Google Checkout.

 

O utilizador não poderá aceder ao conteúdo marcado como pago, caso não efectue um pagamento.

 

O Google irá partilhar a informação com os editores, de modo a que possam averiguar do sucesso do sistema.

 

O Google ainda não confirmou esta informação, mas relembra o blogue PaidContent.org que o sistema descrito pelo jornal italiano apresenta muitas semelhanças com a proposta apresentada pelo gigante de Mountain View à Newspaper Association of America no Outono passado.

 

Em declarações ao PaidContent, o motor de busca refere que, como têm dito noutras alturas “estão em negociações com os editores de modo a encontrar formas de trabalharem em conjunto, incluindo ajudar com tecnologia que impulsione serviços de subscrição que pensem a vir a construir.

 

O nosso objectivo, tal como com todos os produtos Google, é alcançar a maior audiência global possível”.

publicado por paradiselost às 09:50
editado por Marco Freitas em 25/01/2013 às 16:33

axa_braga.jpg
A AXA Portugal acaba de renovar o patrocínio ao Sporting Clube de Braga garantindo o estatuto de patrocinador principal do clube, adianta em comunicado a seguradora.

Com esta renovação de contrato, a AXA assegura os direitos sobre o ‘naming’ do Estádio AXA e a presença da marca nas camisolas de jogo, equipamentos e campos de treino, bem como nas salas de Conferência de Imprensa.

Segundo a seguradora, o contrato é válido para todas as competições nacionais e internacionais, jogos e torneios particulares, e insere-se na estratégia e valores da AXA Portugal ao manter, através do Desporto, uma presença forte e próxima do mercado.
 
A parceria entre a AXA Portugal e o Sporting Clube de Braga remonta a 2007, sendo pioneira no marketing desportivo em Portugal por envolver a cedência dos naming rights de um complexo desportivo – o Estádio AXA – a um patrocinador.

publicado por paradiselost às 09:46
editado por Marco Freitas em 25/01/2013 às 16:33

A agência de notícias espanhola Efe vai despedir pelo menos 23 trabalhadores, para compensar o declínio de receitas da empresa, noticiou a Associated Press.

 

De acordo com Ana Vaca de Osma, porta-voz da agência noticiosa, a decisão surge após os sindicatos terem rejeitado uma proposta de redução dos salários em 4,5% para evitar os despedimentos.

 

Segundo a sindicalista Matilde Martinez, os funcionários começaram esta terça-feira a receber as cartas de rescisão, sendo visados sobretudo os jornalistas e demais funcionários da área editorial.

 

A Efe, empresa com participação do Estado espanhol - que está muito presente na América Latina mas em Espanha tem a concorrência da Europa Press - registou em 2009 perdas de 1,6 milhões de euros, prevendo reduzir as despesas este ano.

 

Uma das medidas é o corte nos salários, que representam 70% dos encargos da empresa.

 

Em Abril, os trabalhadores da agência fizeram uma greve de dois dias, como forma de protesto pela quebra das negociações com a administração da empresa.

 

Os sindicatos ponderam agora convocar nova paralisação para contestar as demissões.

publicado por paradiselost às 09:41

16
Jun 10

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O presidente da Lusa afirmou hoje, terça-feira, durante uma audição no Parlamento que encerrar as delegações de Faro, Évora e Coimbra "é poupar dinheiro ao contribuinte", reiterando tal intenção como tinha anunciado em Janeiro.

 

Afonso Camões disse mesmo que se houver intenção dos deputados em manter as delegações, poderá ser feito mas com gastos desnecessários para os contribuintes.

 

Relativamente ao encerramento das delegações, o presidente da Lusa foi taxativo ao afirmar: "Não fechámos, mas vamos fechar. É assim que eu quero e é assim que vai ser".

 

Afonso Camões acrescentou aos deputados da Comissão de Ética, Sociedade e Cultura que, em contrapartida "houve um reforço do número de jornalistas nessas áreas e a capacidade de terem mais meios ao seu dispor".

 

Afonso Camões esclareceu ter sido mandatado pelo conselho de administração da agência para, em conjunto com a direcção de informação, avaliar se faria sentido - "em função do investimento que estava a ser feito no reforço de tecnologia" - gastar dinheiro com delegações.

 

"Contra jornalismo sentado"

 

"A opinião da Direcção de Informação (DI) foi clara. A DI diz que somos contra o jornalismo sentado. Os jornalistas estão equipados com placa 3G e telemóvel.

 

A agência de notícias não é uma agência imobiliária. Temos mais jornalistas afectos a essas regiões e estamos a reforçar a capacidade de responder ao serviço público", afirmou Afonso Camões.

 

Afonso Camões disse ainda que a "intenção de encerrar as três delegações" foi comunicada ao então ministro dos Assuntos Parlamentares Augusto Santos Silva.

 

Em Janeiro, Afonso Camões afirmou que, ao longo deste ano, as delegações do Algarve, Coimbra e Évora, seriam encerradas, mantendo ou reforçando os jornalistas que trabalham nesses locais.

 

O Bloco de Esquerda requereu em Fevereiro a presença de Afonso Camões e do ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão, na comissão, a propósito deste assunto.

 

A Comissão de Trabalhadores da Lusa defendeu, pro seu lado, "a continuidade física dessas delegações, até por uma questão de prestígio da empresa".

 

Os membros da CT não encontram vantagens no encerramento das delegações, nem ao nível de redução de custos, já que "o valor das rendas dos edifícios onde estão instaladas é inferior ao subsídio de adaptabilidade que empresa terá que pagar aos jornalistas caso avance com a decisão".

publicado por paradiselost às 09:30

15
Jun 10

A Informação da estação pública mostra aproximação às agendas das televisões privadas, segundo revela o relatório anual da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), ontem divulgado.

 

E as parecenças entre a RTP, TVI e SIC estendem-se ainda à forma como tratam a diversidade cultural do país, nomeadamente os grupos minoritários, em especial a imigração, comunidades religiosas e os cidadãos portadores de deficiência.

 

Ou seja, as televisões nacionais apresentam o mesmo defeito.

 

Pela positiva, a reguladora diz ter verificado que na maior parte das peças noticiosas das três estações foi respeitado o princípio do contraditório.

 

No "ranking" dos protagonistas políticos, o primeiro-ministro foi o que mereceu mais atenção, com 11,7% na SIC, 11% na RTP e 10,7% na TVI.

 

Os temas mais relevantes das notícias foram política, ordem interna (segurança e crime) e desporto.

 

Já o assunto relações laborais teve pouca saliência no todo informativo.

 

Esta análise incidiu numa amostragem de 5037 peças noticiosas.

 

O relatório dá ainda conta da análise dos conteúdos não informativos.

 

Sem surpresa, a diversidade de géneros continua a ser fraca na TVI, que apresentou 15 programas diferentes em horário nobre, contra a RTP1, dona de uma oferta com 27, das 20 às 24 horas.

 

Os formatos destinados à diversidade cultural e grupos minoritários representam 3,4 % da oferta dos canais públicos e apenas 0,7% dos privados.

 

No que respeita ao cumprimento dos horários, manteve-se em 2009 a tendência de redução do número de irregularidades cometidas.

 

Destaque-se ainda no universo da rádio o cumprimento de quotas por parte de 86% dos 152 serviços de programas.

 

As estações devem emitir 25% de música portuguesa.

publicado por paradiselost às 09:49

14
Jun 10

 

advocatus_capa3_p.jpg

As edições desta semana do jornal Económico oferecem aos seus leitores a possibilidade de adquirirem, em conjunto, o jornal Advocatus de Junho.


A oferta estará disponível apenas em bancas seleccionadas e terá um sobrepreço para os leitores do diário dirigido por António Costa que optem pela promoção.

 
O objectivo é proporcionar aos leitores do Económico uma informação completa sobre as actividades da Advocacia e, ao mesmo tempo, dar a conhecer a um universo alargado de contactos a nova publicação da Enzima Amarela.

publicado por paradiselost às 23:47

07
Jun 10

As autoridades do Bangladesh anunciaram este domingo o levantamento do bloqueio à rede social.

 

O Facebook foi bloqueado na última semana devido à publicação de caricaturas do profeta Maomé, que indignaram a população maioritariamente muçulmana.

 

Segundo a agência Reuters, centenas de pessoas protestaram em Daca, a capital, pedindo ao governo medidas contra o Facebook.

 

Do outro lado do protesto estavam os utilizadores da rede social que defendiam a eliminação das ligações específicas, em vez da suspensão total.

 

A entidade reguladora das telecomunicações daquele país ordenou o levantamento do bloqueio depois dos conteúdos em questão terem sido removidos.

publicado por paradiselost às 09:23

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
17
18
19

20
21
22
24
25
26

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Contador de Visitas
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO