Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

13
Jul 07
O futuro da comunicação social portuguesa – e por extensão territorial – do sector regional está cada vez mais dependente da capacidade de gerar debate na opinião pública. Digo e repito: debate e não polémica gratuita.
Esta ideia não tem qualquer cariz dogmático mas é tão somente uma convicção de que o papel da comunicação social de massas precisa de encontrar o seu caminho na imensidão de oportunidades que o mercado cria.
Certo desta necessidade – que é comum a muitos outros sectores de actividade na Madeira – tenho, no entanto, dúvidas de que comunicação social consiga impôr-se como “centro da discussão pública” A dúvida é fundamentada mais na incapacidade do sector para debater as suas próprias realidades do que no peso específico que a internet tem na população e na criação de informação ad hoc.

Muitas vezes, para construir o futuro é preciso abrandar o presente, ponderar e analisar expectativas e perspectivas. Quiçá, permitir a existência de um “certo caos controlado” que ajude a entender as necessidades.

Agora, nos dias de hoje, o que vejo em particular na comunicação social regional é uma enorme necessidade de debate (intra-debate), antes de se apresentar à sociedade como suporte capaz e rigoroso de realizar a discussão pública que se exige em muitos momentos históricos da vida da Região (as últimas eleições foram um desses momentos e estamos a proceder à análise de conteúdo jornalístico sobre a época com o objectivo de tirar ilações sobre a acção participativa da comunicação social na altura).

O desafio que lançamos hoje é este: enviem para o e-mail astrisco@netmadeira.com a vossa opinião sobre o que falta fazer para a comunicação social regional acompanhar a evolução da sociedade, nos mais variados campos, no sentido de podermos produzir um ensaio comum sobre o sector na Região.
O astrisco propõe-se ser o fiel arquivo das vossas opiniões, comentários, criticas e teorias pois acredita que esta pode ser uma forma de criar a tal plataforma comum que permite o sector evoluir como um todo e enfrentar as lógicas da globalização.
publicado por Marco Freitas às 00:01

Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Contador de Visitas
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO