Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

25
Mar 13

 

 

O primeiro impulso é carregar e dizer que SIM, que se concorda com esta petição, ou seja, que o Governo Regional não devia ter o Jornal da Madeira.  

Porém, longe de todos os impulsos que a guerrilha que o JM tem acicatado entre o Governo Regional e o Diário de Notícias da Madeira - e nem sempre foi assim ou nem sempre é assim - há lapsos de base na concepção e informação da Petição... Aguardaremos com tranquilidade para ver o seu resultado e tudo aquilo que se há-de gerar à sua volta... 

 

Acreditando que praticamente todos os madeirenses aceitam e concordam que o Jornal da Madeira é uma caso que deve ser tratado de outra forma pelo Governo da Região, deixando de custar ao erário público aquilo que custa, também sei que a maioria dos madeirenses desconhe o que tem esteve e está na génese de uma polémica com prazos, datas e eventos bem concretos. 

 

As matérias de fundo têm sido ignoradas, de propósito ou por falta de propósito. E é nisso que tenho tentado concentrar os meus esforços de análise, as minhas opiniões e os meus alertas. Bem sei que não colhem o interesse da maior parte dos intervenientes porque procuram a solução de meio termo, a pacificação do sector na Região e o fim dos radicalismos, independentemente de quem esteja à cabeça destas duas frentes de batalha pública. Enfim, por me recusar a ser parte de um dos lados... 

 

Como disse, ainda é cedo para analisar este nova fase da polémica DNM/JM. 

 

A legitimidade do acto, livre e potencialmente espontâneo, de se criar esta petição, convida-me também a recordar que o Jornal da Madeira não é do Governo Regional mas da Região, a interrogar-me sobre a liberdade ou falta dela quando se pretende coertar a nececessidade dos Governos poderem comunicar com a população eleitora, a sublinhar que os jornais privados também têm acesso a apoios públicos, com dinheiro dos contribuintes entre outro tipo de publicidade institucional, a concordar com a transparência, o equilibrio e o respeito pelos autores públicos e privados na comunicação social, aspectos que não têm prevalecido em toda esta polémica e, por agora, a dizer que esta petição é mais um dado interessante para o período eleitoral que há-de anteceder as próximas eleições regionais, já que todos os partidos do arco do poder terão de ter uma posição inequívoca sobre este meio de comunicação social, nomeadamente aqueles a quem já cheira o poder...

 

 O link para a petição é este: 

 

http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2013N38131

 

publicado por Marco Freitas às 14:34

Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contador de Visitas
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
blogs SAPO