Comunicar pode ser fácil... Se no tempo que a vida nos permite procurarmos transmitir o essencial, desvalorizar o acessório e contribuir, num segundo que seja, para que a mensagem se assuma como tal e não como um universo de segredos...

08
Set 10

lusojornal_p.jpg

O jornal, que tinha interrompido a publicação em Julho, volta a ser publicado em França desta feita com o apoio da Câmara de Comércio e Indústria Franco-Portuguesa (CCIFP).

 

“A comunidade portuguesa e as empresas franco-portuguesas não podiam ficar sem um dos principais meios de comunicação e a Câmara decidiu avançar com o projecto do LusoJornal”, afirmou hoje o presidente da CCIFP, Carlos Vinhas Pereira.

“Assim que foi anunciado o encerramento do LusoJornal, em Julho, falámos com (o director) Carlos Pereira para ver o que se podia fazer, visto que o jornal é membro da Câmara, e também para perguntar se o jornal em si era viável”, explicou o responsável da CCIFP.

“Apurámos que o LusoJornal era de facto um projecto viável, e a suspensão foi motivada apenas por uma dívida que se reflectiu depois nos pagamentos”, acrescentou também Carlos Vinhas Pereira.

“Depois do falhanço de uma televisão para a comunidade portuguesa, o encerramento do LusoJornal corria o risco de criar a ideia de que a comunidade portuguesa e luso-descendente não tinha capacidade de manter um meio de comunicação desta natureza”, adiantou.

O presidente da CCIFP garantiu que “a linha editorial do LusoJornal será completamente independente, com Carlos Pereira na chefia de redacção, e a Câmara apenas está vocacionada para atuar no crescimento e desenvolvimento comercial do projecto”.

O jornal passa a ser publicado pela CCIFP Éditions e foi criada também uma associação de leitores para acompanhar o novo LusoJornal.

O LusoJornal, principal semanário de informação sobre a comunidade portuguesa em França, tem cerca de 35 mil leitores das edições em papel e electrónica.

O Tribunal de Comércio de Créteil decidiu a 01 de Julho de 2010 proceder à “liquidação” da Aniki Communications, a empresa que editava o LusoJornal. Esta decisão fez também com que o jornal cessasse de ser editado a partir de 02 de Julho.

“Além de editar o LusoJornal, a Aniki Communications também produzia conteúdos para televisão.

 

O canal franco-português CLP TV faliu em Outubro de 2008 e deixou-nos uma dívida enorme. Esta dívida teve um grande impacto negativo na nossa empresa”, explicou, na altura, o director do LusoJornal num comunicado que anunciava a suspensão de publicação.

publicado por paradiselost às 11:42
editado por Marco Freitas em 25/01/2013 às 16:17

Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
15
17

19
20
22
23
24
25

26
27
28


Contador de Visitas
Sobre mim e autores
pesquisar
 
links
Logo do astrisco*comunicar
blogs SAPO